Anúncios

O pix pode ser usado por moradores de outros países? O pix é um sistema de pagamento instantâneo que foi lançado pelo Banco Central do Brasil em outubro de 2020. Com o pix, é possível fazer transferências de dinheiro, pagamentos de contas, compras em lojas físicas e online, e recolhimento de impostos, entre outras transações, de forma rápida, prática e com baixo custo.

Anúncios

O usuário pode usar o pix a qualquer hora do dia, todos os dias, e as operações terminam em até 10 segundos. Para usar o pix, basta cadastrar uma chave única de identificação, como o CPF, o e-mail ou o número de celular, diretamente com o banco ou a instituição financeira de sua preferência.

O pix se tornou um sucesso entre os brasileiros, que passaram a usar o serviço cada vez mais para as suas necessidades financeiras. Os dados do Banco Central mostram que o pix realizou mais de 26 bilhões de transações até setembro de 2022, movimentando mais de R$ 12,9 trilhões.

O pix é um sucesso no Brasil, mas será que ele serve para transferir dinheiro para o exterior? Essa é a dúvida de muitas pessoas que querem saber sobre o pix internacional. Neste artigo, você vai saber se o pix pode ser usado por moradores de outros países, como ele vai funcionar, quais seus benefícios e desafios, e qual é a previsão de lançamento.

Anúncios

O que é o pix internacional que poderá ser usado por moradores em outros países?

O pix internacional é uma modalidade de transferência instantânea que deve permitir que os usuários do pix possam enviar e receber dinheiro entre contas no Brasil e em outros países.

O pix internacional é um projeto do Banco Central, que está negociando com outros países da América Latina. Países como Uruguai, Colômbia, Chile e Equador, para criar uma plataforma integrada de pagamentos.

A ideia é que o pix internacional funcione de forma semelhante ao pix normal. Contudo, com algumas diferenças, como a conversão de moedas, as taxas e os limites.

Anúncios

Como moradores de outros países poderão usar o pix internacional?

O pix internacional ainda não está disponível para os usuários, mas já se sabe que ele deverá seguir alguns passos básicos para ser utilizado. Veja a seguir:

– O usuário deverá acessar o aplicativo do seu banco ou da sua instituição financeira que ofereça o serviço de pix internacional. Em seguida, escolher a opção de transferência para o exterior.
–  Deverá também informar os dados do destinatário, como o nome, o país, o banco e a chave pix, ou escanear o QR Code gerado pelo destinatário.
– Para enviar dinheiro, o usuário precisará informar o valor, e conferir a cotação da moeda, as taxas e os impostos da operação.
– Além disso, o usuário também terá que confirmar a transferência, e em até 10 segundos, ele receberá a confirmação de que o destinatário recebeu o dinheiro.

Quais as taxas vão incidir no pix internacional?

Ainda não há uma definição oficial sobre esse assunto, mas é provável que o pix internacional tenha um custo maior do que o pix normal, que é gratuito para pessoas físicas.

Isso porque o pix internacional envolve a conversão de moedas, que pode ter uma variação cambial, e a cobrança de impostos, como o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que é de 0,38% para transferências para o exterior.

Anúncios

Além disso, os bancos e as instituições financeiras podem cobrar uma tarifa pelo serviço de pix internacional, que deve variar de acordo com cada empresa.

Vantagens do pix internacional

Apesar de ter um custo maior do que o pix normal, o pix internacional deverá trazer algumas vantagens para os usuários que precisam fazer transferências para o exterior. Veja algumas delas:

Rapidez: o pix internacional permitirá que as transferências sejam concluídas em até 10 segundos. Isso é muito mais rápido do que os métodos tradicionais, como o SWIFT, que pode levar até 5 dias úteis.
Praticidade: o pix internacional deverá dispensar a necessidade de informar os dados bancários do destinatário. Bastando assim, apenas usar a chave pix ou o QR Code, o que torna o processo mais simples e seguro.
Disponibilidade: o pix internacional deverá funcionar 24 horas por dia, todos os dias da semana. Também não deverá ter restrições de horário ou de dia, o que dá mais flexibilidade para os usuários.
Economia: o pix internacional deverá ter um custo menor do que os métodos tradicionais, que podem cobrar taxas elevadas e ter uma cotação desfavorável da moeda estrangeira.

Desvantagens do pix internacional

Por outro lado, o pix internacional também pode ter algumas desvantagens para os usuários que precisam fazer transferências para o exterior. Veja algumas delas:

Anúncios

Limitação: o pix internacional deve estar disponível apenas para alguns países da América Latina. Pelo menos inicialmente, o que pode restringir as opções dos usuários que precisam enviar ou então receber dinheiro de outras regiões do mundo.
Regulação: o pix internacional deve estar sujeito às regras e às normas de cada país envolvido na operação. Dessa forma pode gerar algumas dificuldades ou complicações, como a exigência de documentos ou a fiscalização de órgãos reguladores.
Segurança: o pix internacional deve exigir que os usuários tenham cuidado com a proteção dos seus dados e das suas chaves pix. Evitando, assim, fraudes ou golpes, que podem ser mais difíceis de serem resolvidos em casos de transações internacionais.

Veja Também: Empréstimo FGTS: Saiba o que é e Quais são as Vantagens

O Pix Pode ser Usado por Moradores de Outros Países?

Quando o pix poderá ser usado por moradores de outros países?

O pix internacional ainda não tem uma data para começar a funcionar, porém o Banco Central anunciou que o projeto estará pronto até o final de 2024.

Até lá, o Banco Central deve continuar negociando com os outros países da América Latina, e definindo os detalhes técnicos, operacionais e regulatórios do serviço.

O pix internacional deve ser uma novidade que vai facilitar e tornar mais econômica as transferências para o exterior. Mas enquanto ele não está disponível, existem outras formas de enviar dinheiro para fora do país, como as plataformas online de remessas internacionais. Elas oferecem rapidez, praticidade, segurança e baixo custo.

Conclusão

O Banco Central do Brasil em 2020 lançou o Pix, um sistema de pagamento instantâneo. Para usar o pix, basta cadastrar uma chave única de identificação, como o CPF, o e-mail ou o número de celular, diretamente com o banco ou a instituição financeira de sua preferência.

Diante do sucesso do pix, o Banco Central está desenvolvendo o pix internacional. Ele deve permitir que os usuários do pix possam enviar e receber dinheiro entre contas no Brasil e em outros países.

O pix internacional é um projeto que está sendo negociado com outros países da América Latina. A ideia é que o pix internacional funcione de forma semelhante ao pix normal. Porém, com algumas diferenças, como a conversão de moedas, as taxas e os limites.

O pix internacional deve trazer algumas vantagens para os usuários que precisam fazer transferências para o exterior, como a rapidez, a praticidade, a disponibilidade e a economia. Por outro lado, o pix internacional também pode ter algumas desvantagens, como a limitação, a regulação e a segurança.

O governo planeja lançar o pix internacional até o final de 2024. Enquanto isso, as pessoas podem usar as plataformas online de remessas internacionais para enviar dinheiro para fora do país.

Share.

Aqui é a Aline C. Santos, e estou muito animada em compartilhar com vocês meu conhecimento e experiência no mundo das finanças. Acredito que todos nós podemos ter uma vida financeira saudável e próspera, e é por isso que estou aqui para ajudar vocês nessa jornada. E-mail: [email protected]

Anúncios

Leave A Reply

Anúncios
Anúncios
Este site usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com nossa Política de Cookies.   
Privacidad